18 fevereiro 2014

No Azul do Vinho

Olá Meninas!!
Peço desculpas as leitoras, estou um pouco atarefada, sem tempo para digitar, mas vou fazer o possível pra terminar, ok.Vou colocar esta descrição antes das postagens, pois algumas amigas estão me perguntando, de que livro estou tirando as postagens rs, e sou mesma que escrevo, se tivesse tirando ou me inspirando em algum livro, colocaria aqui com certeza, como sempre faço em minhas postagens. 
Como vocês sabem amo escrever, e há algum tempo estou com muita vontade de escrever um romance, e eis que comecei, e gostaria de saber a opinião de vocês nos comentários, ok?
Vou postar dois capítulos por dia.
Não sou escritora, nem sei se este escrito pode ser chamado de livro, de um romance, mas para mim é uma obra rsrs, e me faz muito bem expressar estas estórias e quero compartilhar com vocês.

Continuando...
                                          No azul do Vinho

                                             Capítulo 39

Seu coração disparou, seu corpo todo estava na sensação de moleza, imediatamente ela desligou o telefone e ficou sem entender, o porquê desta mulher ainda estar lá e ainda atender o telefone de Bruno e se intitular sua noiva. Phina só conseguia pensar em uma explicação, Bruno a estava enganando todo este tempo, ele não terminou com Julie.
Ela não se conformava, por ter confiado nele, e ele a enganando todo este tempo, não acreditava nos pensamentos que fluíam naquele momento, praticamente estava em choque.
Cris entrou na sala, e viu o estado de Phina e perguntou imediatamente: - O que você tem, o que aconteceu? E Phina só a olhou e desfaleceu.
Cris chamou a emergência, quando Phina voltou a si, estava num quarto de hospital, e disse: - o que estou fazendo aqui? Cris o que houve?
E Cris passando a mão em seus cabelos, disse: - Calma, está tudo bem agora. Fique tranquila, você desmaiou no escritório, os médicos disseram que você sofreu um estresse muito forte, e querem que você fique aqui até amanhã, mas o que aconteceu, não sei de nada que possa ter te estressado tanto?
E lágrimas começaram a rolar pelo rosto de Phina e ela falou: - Ele me enganou Cris, todo este tempo fiz papel de tola, quando liguei pra ele hoje como todos os dias faço, Julie atendeu, e quando percebi, fiz voz diferente e perguntei quem era e ela me disse que era a noiva dele, acredita? E Cris foi logo falando: - Não, isso só pode ser algum engano, ela por acaso atendeu o telefone e falou que era noiva, só por falar.
- Não Cris, primeiro que era o celular dele, que sempre fica junto dele (Phina começou alterar a voz e Cris a acalmou), e ela estava com ele nos tonéis, pois ele estava consertando um barril, não há explicação, só uma certeza, me enganei, e Phina desabou em lágrimas. 

                                      Capítulo 40

Os dias foram passando e toda vez que Bruno ligava Phina não atendia o celular e se ligava na empresa ou em sua casa, diziam que não estava ou estava nas obras, ou em reuniões.
Phina saiu pra almoçar, em um de seus restaurantes favoritos, esperava Cris, quando olhou para a porta viu Pedro entrando sozinho e pedindo uma mesa para o garçom, Phina tinha se esquecido que Pedro gostava muito daquele restaurante. E ele foi em sua direção, e disse: - Fique calma, não vou fazer nada, falou ele em tom meio rindo e ela riu também, quero me desculpar por tê-la constrangido, por tantas flores enviadas, e os dois começaram a rir. Ele pediu licença para sair e Phina disse: - Vai almoçar sozinho? e Pedro balançou a cabeça afirmativamente, sente-se conosco, Cris já está chegando. - Tudo bem pra você?, perguntou ele.
E ela riu: - Claro. E como Cris não chegava pediram, almoçaram, conversaram, riram muito.
Quando Phina chegou no escritório, Cris pediu desculpas, mas também viu o olhar de Phina diferente e disse: - Pelo jeito não fiz falta neste almoço, você voltou tão bem, não sabia que a comida de lá era remédio e começou a rir.
- Você sabia que Pedro iria estar lá não é? disse Phina desconfiada. - Ele me disse que gostaria de se desculpar, então pedi a um dos seguranças que ficasse por perto e deixei vocês conversarem, e pelo seu olhar, fiz bem! E as duas riram.
Nos dias que se seguiram, Pedro ligava pra Phina, convidando-a para almoçar e ela aceitava, pois lhe fazia bem conversar com ele, riam muito.
Em um desse dias, que eles estavam saindo do escritório para almoçar, rindo muito como sempre faziam, Bruno chegou de táxi, e viu a cena, que para ele já foi suficiente, Phina estava feliz e com outro homem, por isso não atendia mais suas ligações.
Bruno subiu no prédio, para investigar quem era o homem que estava com Phina.
A recepcionista o levou a Cris, pois ele disse que gostaria de falar com Phina sobre uma construção, e Cris nem olhou direito para ele, só disse que Phina já tinha saído para o almoço, estava em um restaurante com um amigo.
E Bruno perguntou: - Seria possível eu encontrá-los neste restaurante, é meio urgente o que preciso falar com ela? Será que vou atrapalhar ela e o namorado? E Cris riu: - Ainda não são namorados, já foram noivos, são amigos agora acho, e falou o nome do restaurante. Bruno ficou por alguns dias, observando tudo que Phina fazia, só de longe, e viu que ela e o ex ficavam muito tempo juntos e riam muito, se divertiam, e ele decidiu ir embora.

Continua...

Abraços e até mais.....

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu recadinho é muito importante.
E muito obrigada pela sua visita!!!
Silmara